Últimas notícias
  1. Terremoto de 5,6 graus atinge regiões da Turquia e Irã
  2. Serviço militar aberto às mulheres está em discussão no Senado
  3. Viúva usa camiseta com frase "Quem mandou matar Marielle?" em bloco com namorada
  4. Cid Gomes recebe alta do hospital após quatro dias internado
  5. Ônibus de turismo perde o controle, sai da estrada e bate na BR-040
  6. Ceará: número de assassinatos sobe para 103 com paralisação de PMs
  7. Quer trocar seu nome? Confira em quais casos é possível fazer a mudança
  8. Rio distribui preservativos, álcool em gel e protetor solar para foliões
  9. Estados do Nordeste cobram governo por medidas efetivas contra óleo nas praias
  10. Novo coronavírus: grupo em quarentena em Anápolis será liberado neste domingo
  11. Outdoors e até torcida organizada: os movimentos que seguem apoiando a Lava Jato
  12. Grávida de oito meses é morta a facadas pelo ex-companheiro em São Paulo
  13. Arrastões e brigas encerram blocos de rua em São Paulo
  14. Trabalho infantil aumenta 38% durante o carnaval; saiba como denunciar
  15. Eduardo Suplicy vai para carnaval de São Paulo "fantasiado de democracia"
  16. Blocos de rua e desfiles esquentam a já antiga relação política e carnaval
  17. Olavo de Carvalho recebe alta hospitalar após crise respiratória
  18. Suspeitos de matar brasileira nos EUA são presos no Espírito Santo
  19. “Na ditadura tinham mais respeito pela Constituição do que agora", diz Lula
  20. Duas casas pegam fogo no Morro da Providência, no Rio, e moradores filmam; veja
  21. Desfile de carnaval no rio será debaixo de chuva; veja tempo para próximos dias
  22. Primeiro-ministro da Irlanda renuncia
  23. Capes divulga na próxima semana bolsas para mestrado e doutorado
  24. Além do Rio, Bolsonaro será tema de carro alegórico na Alemanha
  25. Democratas fazem prévias em Nevada, nos EUA
news-details

Pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá desenvolvem um projeto fomentado pela Fundação Araucária para o desenvolvimento de teste rápido e específico para diferenciar os quatro subtipos de vírus causadores da dengue.

Os arbovirus, que são vírus transmitidos por mosquitos, também são causadores da Chikungunya e Zika. Para avaliar se o paciente foi ou está infectado geralmente são feitos testes sorológicos que são úteis para a detecção de anticorpos formados contra o vírus (IgM e IgG).

O problema é que esse grupo de vírus apresenta muitas semelhanças na estrutura do DNA e das proteínas, o que dificulta o diagnóstico sorológico pois, os anticorpos produzidos por pacientes infectados por dengue podem reconhecer proteínas de outros vírus desta família. Assim, os resultados podem ser duvidosos, impedindo a diferenciação de qual arbovirose está infectando o paciente.

O diagnóstico precoce e seguro da doença pode impactar antes de tudo na agilidade do tratamento, diminuindo as chances de complicação da doença Lembrando que cada vírus possui um nível de agressividade, podendo evoluir para formas mais graves, como é o caso da dengue hemorrágica. O impacto também se dá nas ações de prevenção e controle epidemiológico da dengue.

Resultados promissores

Estes dois fatores combinados apontam a importância do estudo desenvolvido pelos pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Biociências e Fisiopatologia da UEM. A professora érika Seki Kioshima Cotica, coordenadora do projeto, explica que os resultados são promissores. Segundo ela já foram feitos estudos de bioinformática do genoma dos vírus e ainda a criação e produção da quimera, proteína idealizada a partir de sequências específicas de três proteínas do vírus da dengue.

érika diz que foram empreendidos dois anos de trabalho até chegar neste protótipo que se mostrou capaz de identificar as especificidades de cada uma das famílias de vírus.

Os resultados obtidos em escala laboratorial apontam que é possível produzir quantidades razoáveis da quimera para os testes sequenciais. “O grande desafio é eliminar as reações cruzadas no sorodiagnóstico do Zika Vírus”, anuncia a pesquisadora da UEM.

O diagnóstico para a dengue é somente uma parte do projeto, que tem perspectiva de mais dois anos de trabalho. A próxima etapa é desenvolver o diagnóstico diferenciado para a Chikungunya.

Além disso, há um estudo já concluído, que foi objeto de uma dissertação de mestrado. O trabalho desenvolvido está relacionado com a produção da proteína recombinante para o diagnóstico da Zika.

O projeto global recebeu R$ 250 mil em financiamento da Fundação Araucária e tem envolvimento de dois trabalhos de iniciação científica, dois de mestrado e um de doutorado. Além da participação do professor Flávio Augusto Vicente Seixas, do Departamento de Bioquímica, que coordenou os estudos in silico da sequência proteica.

Fonte: UEM

Biênio Cultural
Enquete

Qual seria o local ideal para a realização da FLIM em 2020?


Praça Renato Celidônio

Entorno do Estádio Willie Davids

Parque de Exposições - Áreas cobertas