Últimas notícias
  1. Viúva usa camiseta com frase "Quem mandou matar Marielle?" em bloco com namorada
  2. Cid Gomes recebe alta do hospital após quatro dias internado
  3. Ônibus de turismo perde o controle, sai da estrada e bate na BR-040
  4. Ceará: número de assassinatos sobe para 103 com paralisação de PMs
  5. Quer trocar seu nome? Confira em quais casos é possível fazer a mudança
  6. Rio distribui preservativos, álcool em gel e protetor solar para foliões
  7. Estados do Nordeste cobram governo por medidas efetivas contra óleo nas praias
  8. Novo coronavírus: grupo em quarentena em Anápolis será liberado neste domingo
  9. Outdoors e até torcida organizada: os movimentos que seguem apoiando a Lava Jato
  10. Grávida de oito meses é morta a facadas pelo ex-companheiro em São Paulo
  11. Arrastões e brigas encerram blocos de rua em São Paulo
  12. Trabalho infantil aumenta 38% durante o carnaval; saiba como denunciar
  13. Eduardo Suplicy vai para carnaval de São Paulo "fantasiado de democracia"
  14. Blocos de rua e desfiles esquentam a já antiga relação política e carnaval
  15. Olavo de Carvalho recebe alta hospitalar após crise respiratória
  16. Suspeitos de matar brasileira nos EUA são presos no Espírito Santo
  17. “Na ditadura tinham mais respeito pela Constituição do que agora", diz Lula
  18. Duas casas pegam fogo no Morro da Providência, no Rio, e moradores filmam; veja
  19. Desfile de carnaval no rio será debaixo de chuva; veja tempo para próximos dias
  20. Primeiro-ministro da Irlanda renuncia
  21. Capes divulga na próxima semana bolsas para mestrado e doutorado
  22. Além do Rio, Bolsonaro será tema de carro alegórico na Alemanha
  23. Democratas fazem prévias em Nevada, nos EUA
  24. Tabata Amaral passa carnaval no Sambódromo de São Paulo
  25. Menino de 4 anos cai de carro alegórico e morre na Itália
news-details

O agronegócio foi responsável por cerca de 77,6% das exportações do Paraná em 2019. Dos US$ 16,2 bilhões exportados, US$ 12,6 bilhões são dos produtos do agronegócio. Esses números mantiveram o Estado na 3ª posição no ranking nacional das exportações do setor em 2019, correspondendo a 13,02% do volume brasileiro, que foi de US$ 96,8 bilhões, atrás apenas do Mato Grosso (17,22%) e São Paulo (15,63%).

Os dados são do Ministério da Agricultura e do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Seguindo a tendência nacional, as principais commodities exportadas pelo Paraná foram a soja e as carnes, com destinos como China (soja e frango), Arábia Saudita e Emirados Árabes (frango). Também destacam-se o milho e os produtos florestais. Somados, esses produtos geraram uma receita de aproximadamente US$ 13,1 bilhões para o Estado em 2018, enquanto que em 2019 o valor reduziu para US$ 11,5 bilhões. “Esse fato explica-se pela redução da produção de soja na safra 2018/2019, uma queda de aproximadamente 3,1 milhões de toneladas, já que fatores climáticos como a seca reduziram a produção de soja no Estado no ano passado”, diz o chefe do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura, Salatiel Turra.

Ao registrar exportações totais de US$ 16,2 bilhões, o Paraná recuou mais do que o Brasil (19%) no último ano. As exportações do agronegócio paranaense também caíram 12% de 2018 para 2019. “O agronegócio teve um reposicionamento nas exportações totais do Estado. Esse índice de 77,6% corresponde à segunda maior participação em 11 anos, só perdendo para 2015 (78%). Ao exportar bastante e importar pouco, o agronegócio paranaense gerou um superávit de US$ 11,2 bilhões no ano e US$ 116,2 bilhões em 11 anos”, analisa o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara.

Com relação às importações, o agronegócio do Estado também ocupa a 3ª posição no ranking nacional. Em 2019, o Paraná importou US$ 12,7 bilhões, sendo US$ 1,4 bilhão do agronegócio. Assim, a participação do agro na importação subiu de 9,61% em 2018 para 10,09 % no ano passado.

PRODUTOS - Foram destaques nas exportações do agronegócio paranaense no ano passado o complexo soja, com 13,26 milhões de toneladas e US$ 4,79 bilhões, correspondendo a 14,7% do total brasileiro; o milho, com 4,54 milhões de toneladas e US$ 789 milhões, um crescimento de 302% em relação a 2018; e as carnes, com 1,78 milhão de toneladas e US$ 3,03 bilhões, 18% do total exportado pelo Brasil e crescimento de 8,2% em relação a 2018.

As três principais carnes apresentaram crescimento na receita: frango (aproximadamente 9%), suínos (21,5%) e bovinos (3%). Ortigara destaca que o Paraná é líder nacional na produção de proteínas animais e segundo maior produtor de grãos. “Os números comprovam que somos um importante abastecedor das cadeias animais e também mostram a força do cooperativismo paranaense”, diz.

Também apresentam bons resultados o complexo sucroalcooeiro, com 1,94 milhão de toneladas e US$ 566,8 milhões, e o complexo florestal, com 3,73 milhões de toneladas e US$ 2,31 bilhões, especialmente madeira e a celulose.

NACIONAL - O Brasil exportou, em 2019, US$ 224 bilhões, queda de 6,4% na comparação com 2018, influenciada por um crescimento econômico ainda baixo e pela redução do ritmo de crescimento da China, principal parceiro comercial do País.

Os produtos do agronegócio correspondem a 43,2% do total exportado pelo País no ano passado, uma queda de 4,8% na comparação com 2018. Houve recuo de 19,6% no saldo comercial total (US$11,3 bilhões de queda) e de 5,3% no agronegócio brasileiro (US$ 4,6 bilhões).

Em 11 anos, o agronegócio trouxe líquidos ao Brasil US$ 836,4 bilhões, resultado de um grande esforço exportador e baixas importações.

Foram destaques nas exportações brasileiras o complexo soja, com 91,65 milhões de toneladas e US$ 32,6 bilhões, predominando a soja em grão; o complexo carnes, com 6,96 milhões de toneladas e US$ 16,5 bilhões, todos com crescimento em 2019 (boi, frango e suínos); o milho, com 43,25 milhões de toneladas (recorde) e US$7,3 bilhões; o complexo sucroalcooeiro, com 19,6 milhões de toneladas e US$ 6,2 bilhões, destacando-se o açúcar; complexo florestal (madeira, papel e celulose), com 24,5 milhões de toneladas e US$ 12,9 bilhões, destacando-se a celulose; o café, com 2,3 milhões de toneladas e US$ 5,1 bilhões; sucos, com 2,5 milhões de toneladas e US$ 2,43 bilhões; e as frutas, com 3,5 milhões de toneladas e US$ 3,5 bilhões.

Fonte: AEN

Maringá Encantada
Enquete

Qual seria o local ideal para a realização da FLIM em 2020?


Praça Renato Celidônio

Entorno do Estádio Willie Davids

Parque de Exposições - Áreas cobertas